english version
Recursos do Site
Menu Principal
Fim Menu Principal Rafina Blaze
Matriart News

Cadastre-se e receba em seu e-mail, todas as novidades da Matriart LG.

( fim de malabo news )

Qual a melhor forma de convivermos com os bichos?

Especialista explica quais são os benefícios entre a relação homem e bicho de estimação. Veja a entrevista

Você também acredita que os bichos de estimação nos colocam em contato com a natureza animal?

noticia_2013
Sorrir é o primeiro benefício que um animal proporciona a qualquer pessoa. E que benefício! Um sorriso espontâneo vale por uma sessão de relaxamento, porque enche o sangue de endorfina, um calmante natural que, além de amolecer deliciosamente o corpo, ainda fortalece o sistema de defesa do organismo. Ou seja, quem sorri mais adoece menos. É por essas e outras que não param de pipocar pesquisas afirmando que os donos de animais de estimação vivem mais, melhor e estão menos sujeitos a enfermidades.
Mas por que isso acontece? Para alguns especialistas, a razão é quase poética. “Os bichos de estimação nos colocam em contato com a natureza animal, uma dimensão elementar que a sociedade e nosso estilo de vida se empenham em suprimir”, diz Marty Becker, médico veterinário, autor de O Poder Curativo dos Bichos. Em entrevista, Becker conta um pouco das vantagens desse convívio. Confira:

Qual é o verdadeiro significado do vínculo para você?
Vínculo é aquele sentimento de conexão/afeição muito especial que as pessoas sentem por seus animais de companhia. Como o amor, parece um pouco nebuloso, mas é fácil de entender por quem já passou por essa experiência ou está imerso em seus benefícios.
Como se dá a troca entre seres humanos e animais?
Você não conseguirá experimentar os benefícios do vínculo ou do poder de cura dos animais apenas observando um cachorro andar na rua, acariciando o cão do vizinho na cabeça ou vendo outdoors de cachorros pela janela. Os benefícios só aparecem com a proximidade e com o contato físico. Com a intimidade, ganhamos de presente o amor incondicional, afeição, lealdade e um sorriso constante nos lábios.
Você teve uma experiência pessoal com seus animais e seu poder de cura. Como eles o ajudaram?
Eu sofri um ferimento muito sério no pescoço há alguns anos. Meus animais me ajudaram de várias formas, como me levando para caminhar todos os dias e para ver o mundo do seu ponto de vista, o dos sentidos. Por conta da insistência de meus cachorros, eu me movia todos os dias. Sem dúvida, eles foram os melhores personal trainers.
Como devemos, então, conviver com os bichinhos?
Tendo intimidade com eles, deixando que eles façam parte do nosso cotidiano. Acariciando, abraçando, escovando seus pêlos, enfim, interagindo com eles.